FECOMERCIO POUP_UP
4 rodas
Ressocialização

Reeducandos da Cadeia Pública de Colméia comemoram conclusão do ensino médio em cerimônia de formatura

Reeducandos do Sistema Penitenciário e Prisional participaram de momento festivo para comemorar a conclusão de estudos por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação em Prisões.

25/06/2019 16h44
Por: Redação
139

A noite desta segunda-feira, 24, foi marcada pela formatura no ensino médio de três reeducandos da Cadeia Pública de Colméia, por meio da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). A solenidade ocorreu às 19h30, na Escola Estadual Serra das Cordilheiras, no mesmo munícipio.  O acesso à educação em prisões é possibilitado pela união de esforços entre a direção da unidade prisional, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) e a Secretaria da Educação, Juventude e Esporte (Seduc).  

O diretor da Cadeia Pública de Colmeia, Fernando Nicanor, conta que apesar das dificuldades estruturais que impossibilitaram a implantação de uma escola prisional na unidade, uma sala de aula foi improvisada em 2017, como extensão da Escola Estadual Serra das Cordilheiras para viabilizar as aulas. “Temos que viabilizar a educação, como apregoa a Lei de Execução Penal (LEP), pois a educação é provavelmente a ferramenta mais poderosa para impedir que esse reeducando reincida no ato criminoso”, explicou o diretor da unidade, reforçando que os reeducandos se empenham em participar das aulas.

Os formandos ficaram satisfeitos em poder finalizar essa fase dos estudos, e esperançosos, criam novos planos. “Estou muito feliz e é uma grande honra terminar meus estudos por meio dessa oportunidade que me foi garantida. Tenho planos de continuar os estudos um dia”, disse o reeducando L.R.A, 36, quando citou o direito da oferta de assistência educacional às pessoas que estão em situação de cárcere.

Para o superintendente do Sistema Penitenciário e Prisional do Tocantins (Sispen/TO), Orleanes de Sousa Alves, a formatura é fruto das ações de fomento da educação prisional, articulada pela Gerência de Assistência Educacional e Saúde ao Preso e Egresso. “No Tocantins, dentro do sistema penitenciário, temos vários alunos aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com nota para entrar ou cursar um nível superior, e vamos trabalhar arduamente para ampliar esses resultados”, finalizou.

Mais formandos

Na última quarta-feira, 19, cinco reeducandas da Unidade Prisional Feminina de Talismã (UPF) concluíram o ensino médio, através da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA). O momento foi festejado com uma cerimônia aberta a todas as reeducandas como forma de incentivo e contou com a presença do gerente da Escola Superior de Gestão Penitenciária e Prisional do Estado do Tocantins (Esgepen), Daniel Rodrigo de Araújo.  

A reeducanda P.R.N.N., emocionada, falou da importância daquela oportunidade. ”Foi muito gratificante para mim fazer parte de um projeto de ressocialização humanitária pela qual a gente passa aqui na unidade. E vi que não existe outro caminho, outro atalho que não seja através do estudo, do conhecimento, concluiu.

Sugestão de legenda: Reeducandos almejam nova vida após conclusão do ensino médio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.