PREVENÇAO

Dia “D” do Combate ao Mosquito Aedes aegypti é realizado em Tocantínia

O coordenador do Setor de Endemias de Tocantínia, Antônio Pereira, ensinou os alunos como fazer a armadilha contra o mosquito transmissor da Dengue.

24/09/2019 18h30
Por: Redação
Fonte: Zacarias Martins
210
 coordenador do Setor de Endemias de Tocantínia, Antônio Pereira, ensinou os alunos como fazer a armadilha contra o mosquito transmissor da Dengue.
coordenador do Setor de Endemias de Tocantínia, Antônio Pereira, ensinou os alunos como fazer a armadilha contra o mosquito transmissor da Dengue.

A Escola Municipal de Tempo Integral Antônio Benvindo da Luz, em Tocantínia, foi o local escolhido para  a realização de uma oficina de armadilhas para capturar o mosquito Aedes aegypty, transmissor da Dengue, realizada na manhã desta terça-feira (24), tendo como público-alvo os alunos daquela unidade escolar.

A ação, que marca o Dia D” de Combate  da  Dengue,  foi uma iniciativa da Prefeitura de Tocantínia, por meio da  Secretaria Municipal de Saúde, que disponibilizou uma equipe de   profissionais do Setor de Endemias para levar informações aos alunos em forma de palestras, exibição de vídeos educativos e de atividades práticas envolvendo armadilhas artesanais feitas com garrafas pet, tudo, com o objetivo  de se viabilizar a captura do mosquito transmissor da Dengue, impedindo a sua proliferação.

O coordenador do Setor de Endemias, Antônio Pereira,  disse que o combate ao mosquito não deve ser feito somente no dia da campanha, e  sim, todos os dias. Ele ainda ressaltou a  importância  dos alunos aprenderem a  fazer a armadilha para  também ajudar no combater  da Dengue, em Tocantínia.

Construção de armadilha

Pereira explicou que  o material necessário para construir uma armadilha artesanal é composto por  garrafa pet, lixa, fita isolante, micro tule, tesoura e grão de arroz ou ração de gato.

O primeiro passo se fazer a armadilha é cortar a garrafa pet ao meio com a tesoura. Lixar a parte interna da garrafa até ficar fosco. Depois, retirar o anel da boca da garrafa e colocar um pedaço do micro tule e prender o tecido com o próprio anel.

Após esse processo, deve-se colocar grão de arroz ou ração no interior da garrafa. Encaixar a boca virada para parte inferior da garrafa. Depois,  usar a fita isolante em todo o bocal, de modo que as duas partes fiquem unidas. Em seguida, deve-se colocar água na armadilha, deixando uns três dedos de área seca.

O coordenador do Setor de Endemias, orienta que as  armadilhas devem ser colocadas em locais com pouca luminosidade, onde os mosquitos costumam procurar para sua reprodução.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.